TBE - Relações com Investidores Mobile
As Empresas
borda

Tendo suas atividades iniciadas em 2000 com a ECTE, vindo a incluir no decorrer dos anos mais 10 empresas, cujas concessões foram todas objeto de leilão público promovido pela União através da ANEEL - Agência Nacional de Energia Elétrica, sob o novo modelo adotado pelo Setor Elétrico em 1999.

As 11 Concessões têm prazo de 30 anos, com possibilidade de renovação, mediante contratos de concessão firmados com a ANEEL.

As 11 empresas são:

A ECTE entrou em operação em março de 2002, e atualmente integra o sistema de transmissão de energia elétrica no Estado de Santa Catarina, cobrindo aproximadamente 252,5 km de linhas de transmissão de 525 kV de tensão com 2 subestações. Este empreendimento foi realizado como resultado da parceria pioneira entre o investidor privado e o setor público, sob a modalidade de leilão promovido pela ANEEL, em 1999. É o segundo empreendimento colocado em operação na nova modalidade idealizada para o novo modelo do setor elétrico.

Os objetivos deste sistema são assegurar o fornecimento à região Leste e litoral do Estado de Santa Catarina, atender ao crescimento da demanda de energia elétrica da região Sul-Sudeste e possibilitar maior confiabilidade operativa do SIN.

A ETEP entrou em operação em agosto de 2002, e atualmente integra o sistema de transmissão de energia elétrica no Estado do Pará, cobrindo aproximadamente 323,0 km de linhas de transmissão de 500 kV com 2 subestações. Este empreendimento foi realizado como resultado da parceria entre o investidor privado e o setor público, sob a modalidade de leilão promovido pela ANEEL, em 2000, e ele é responsável pela cobertura da área ao nordeste do estado do Pará.

A EATE entrou em operação em março de 2003, e atualmente integra o sistema de transmissão de energia elétrica nos Estados do Pará e do Maranhão, cobrindo aproximadamente 924,0 km de linhas de transmissão de 500 kV com 5 subestações, sendo a SE Açailândia de propriedade da empresa. Este empreendimento foi realizado como resultado da parceria entre o investidor privado e o setor público, sob a modalidade de leilão promovido pela ANEEL, em 2000.

Os objetivos deste sistema são atender à crescente demanda de energia elétrica nas regiões Norte e Nordeste do país, interligar as subestações de Tucuruí, Marabá, Açailândia, Imperatriz e Presidente Dutra, tornando-se o terceiro circuito da interligação Norte-Nordeste e reforçar a conexão entre os sistemas elétricos Sul-Sudeste, Centro-Oeste e Norte-Nordeste, assegurando maior confiabilidade operativa do SIN.

A ERTE entrou em operação em setembro de 2004, e atualmente integra o sistema de transmissão de energia elétrica no Estado do Pará, cobrindo aproximadamente 179,0 km de linhas de transmissão de 230 kV com 2 subestações.

Os objetivos deste sistema são atender à crescente demanda de energia elétrica na região metropolitana de Belém e Nordeste do Estado do Pará e assegurar maior confiabilidade operativa na região.

A ENTE entrou em operação em fevereiro de 2005, e atualmente integra o sistema de transmissão de energia elétrica nos Estado do Pará e do Maranhão, cobrindo aproximadamente 464,0 km de linhas de transmissão de 500 kV com 3 subestações.

Os objetivos deste sistema são atender à crescente demanda de energia elétrica nas regiões Norte e Nordeste do país, interligar as subestações de Tucuruí, Marabá, Açailândia, tornando-se o quarto circuito da interligação Norte-Nordeste, viabilizar a transmissão do acréscimo da energia gerada decorrente da expansão da UHE Tucuruí e reforçar a conexão entre os sistemas elétricos Sul-Sudeste, Centro-Oeste e Norte-Nordeste.

A STC entrou em operação comercial em novembro de 2007, e atualmente integra o sistema de transmissão de energia elétrica no Estado de Santa Catarina, cobrindo aproximadamente 195,0 km de linhas de transmissão de 230 kV com 3 subestações, sendo duas delas, a SE de Lages e SE Rio do Sul, de propriedade da empresa.

Os objetivos deste sistema são implantar as subestações de Lajes e de Rio do Sul interligando-as à subestação Barra Grande (Anita Garibaldi), reforçar o suprimento de energia elétrica na região e assegurar maior confiabilidade nas operações do SIN.

A Lumitrans entrou em operação em outubro de 2007, e atualmente integra o sistema de transmissão de energia elétrica no Estado do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, cobrindo aproximadamente 51,0 km de linhas de transmissão de 525 kV com 2 subestações .

Os objetivos deste sistema são reforçar o suprimento de energia elétrica na região Sul, interligar as subestações de Machadinho e Campos Novos e oferecer maior confiabilidade nas operações do SIN.

A EBTE entrou em operação em junho de 2011, e atualmente integra o sistema de transmissão de energia elétrica no Estado do Mato Grosso, cobrindo aproximadamente 775,0 km de linhas de transmissão de 230 kV com 5 subestações.

Os objetivos deste sistema são atender à crescente demanda de energia elétrica na região Centro-Oeste do país, possibilitando o escoamento de energia elétrica dos diversos projetos de geração que serão implantados no Estado.

A ESDE atua na construção e exploração do sistema de transmissão de energia elétrica no Estado de Minas Gerais, contemplando a subestação Santos Dumont em 345 kV e iniciou suas operações no primeiro semestre de 2012.

Os objetivos deste sistema são atender o crescimento de carga na região sudeste do estado de Minas Gerais e oferecer maior confiabilidade nas operações do SIN.

A ETSE entrou em operação em novembro de 2016, e integra o sistema de transmissão de energia elétrica no Estado de Santa Catarina, pela inclusão da Subestação de Abdon Batista em 525/230 kV e da Subestação de Gaspar em 230/138 kV.

Os objetivos deste sistema é integrar Usinas de Geração de energia elétrica ao Sistema Interligado Nacional, bem como viabilizar o acesso ao sistema de distribuição da CELESC, além de atender à expansão do suprimento de energia elétrica à região do Vale do Itajaí.

Em 28 de outubro de 2016 a EATE sagrou-se vencedora do Lote 22 do Leilão ANEEL n° 013/2015 - 2ª Etapa - Republicação, para obter a concessão do serviço público de transmissão de energia elétrica para implantação, operação e manutenção de 236 km de linha de Transmissão em 500 kV entre as Subestações de Mesquita (MG) e João Neiva 2 (ES) bem como de pátio de 500/345 kV na Subestação de João Neiva 2. Em virtude de tal adjudicação, foi constituída em 11/11/2016, a ESTE - Empresa Sudeste de Transmissão de Energia S.A.

A previsão é que a ETSE inicie suas operações fevereiro de 2022, tendo como objetivo atender ao fornecimento de energia à região central do Estado do Espirito Santo.


Todos os direitos reservados a TBE •
Transmissoras Brasileiras de Energia